quarta-feira, 2 de julho de 2008

Coimbra nos Meus Livros (I) : Memórias do Mata-Carochas


Começa hoje uma viagem a “Coimbra nos meus livros”, através da foto do livro e de um breve comentário acerca de alguns dos livros que possuo da temática coimbrã.
Iniciamos pelas “Memórias do Mata-Carocas” da autoria de um dos mais célebres boémios que Coimbra conheceu: o Mata-Carochas, nome pelo qual ficou popularmente conhecido o estudante brasileiro Antão de Vasconcelos.
Antão de Vasconcelos nasceu em Macaé, Rio de Janeiro e rumou a Coimbra para se formar em Direito, regressando depois ao Brasil onde foi um célebre Jurista e faleceu em 1915.
No seu livro, neste caso, a edição de 1906, Antão de Vasconcelos conta-nos os episódios da sua vivência Coimbrã.
Os aspectos interessantes deste livro levam-nos a saber o porquê do epíteto “Mata Carochas”, além disso, o interessante deste livro é que Antão de Vasconcelos aborda nomes que passaram na Coimbra do seu tempo: o poeta João de Deus, Antero de Quental, ou fala na Sociedade do Raio. Descreve a academia e a boémia daquela época: desde as troças aos tipos célebres da academia, não esquecendo a terrível praxe do canelão (ele conseguiu escapar e conta como), dos “cães” que os estudantes pregavam e dos tipos célebres, no qual se destaca o Paulino Soares, a quem os estudantes pregaram dois “cães” (no livro, porque na realidade devem ter sido muito mais!). Um costume da sua época que refere são os “Gaticidas”, que apanhavam gatos para comer (no livro ensina as tácticas para apanhar os gatos). Também não se esqueceu de um mini-vocabulário da linguagem académica do seu tempo.
Embora demonstre algum exagero em algumas situações que descreve (exemplo do número de invasores da Sala dos Capelos), é uma obra de referência no historial da academia de Coimbra a que se aconselha a leitura.
Quem estiver interessado na compra ainda poderá encontrar à venda nos alfarrabistas.
Nota: Existe um exemplar da obra (edição de 1956) no Instituto de História e Teoria das Ideias da Faculdade de Letras de Coimbra com a cota: 2f-3-38 para quem estiver interessado na leitura.
Também existe noutros locais onde pode ser consultada (dados retirados da pesquisa no site da Biblioteca Nacional em: www.bn.pt ):
- Na Biblioteca Pública Municipal do Porto com a cota: M-477
- Na Biblioteca Nacional com as cotas: L.11571 e L.11572
- Na Universidade Católica João Paulo II com a cota: 869 VAS/A MEM
Outras obras se seguirão!

1 comentário:

António disse...

Quando menino li O MATA CAROCHAS escrito por ANTÃO DE VANCONCELOS. Meu pai o emprestou a alguêm que jamais o devolveu e eu, pelo menos há 68 ansos que procuro um exemplar
Poderá -RUI LOPES FOTOS-indicar-me onde o possa comprar. Meu e-mail
afigueiredo81@hmail.com. antecipadamente agradeço sua resposta.OBRIGADO